SEJA BEM VINDO AO NOSSO PORTAL CULTURAL

Seja bem vindo ao nosso espaço cultural. Use este espaço da melhor forma que desejar. Aqui Escritor e Leitor se encontram sem burocracia em nome de um só ideal: LITERATURA.

Nossa Marca

Nossa Marca
Academia Afogadense de Letras - AAL

NOSSO PATRONO: MANOEL ARÃO

BIOGRAFIA:
O jornalista, escritor, poeta, orador e romancista Manoel Arão de Oliveira Campos, filho de José Matheus Coimbra de Campos e de Francisca Joaquina de Oliveira Campos, nasceu na cidade de Afogados da Ingazeira, sertão do Pajeú, estado de Pernambuco, no dia 11 de janeiro. Há controvérsia quanto ao ano do seu nascimento: o dicionarista Raimundo Menezes indica 1876; na lápide mortuária no Cemitério de Santo Amaro, no Recife, registra-se 1875; no Almanak Literário Pernambucano de 1910 e no artigo da Profª Germana Maria Araújo Sales, Ficção Brasileira, consta o ano de 1873; e na Loja Maçônica Cavaleiros da Cruz, o ano de 1874. Aliás, a controvérsia se estende ao seu estado civil: no Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano consta que era solteiro, embora no livro Velhos e grandes sertanejos, de Luís Wilson, a informação é de que era casado com D. Palmira de Oliveira Campos.Desde cedo, demonstrou ter aptidões literárias quando criou, aos quatorze anos, o jornalzinho A Pátria. Sua trajetória como escritor começou a se fortalecer quando Manoel Arão saiu de sua cidade natal e fixou residência no Recife: estudou na Faculdade de Direito, se integrou nas atividades culturais, conheceu muitos intelectuais e participou da produção literária da cidade.Trabalhou no Diario de Pernambuco, onde foi redator no período de 1893-1901, e, durante estes e nos anos seguintes, fundou e colaborou com vários periódicos da época: A Vanguarda; Jornal do Domingo (suplemento literário do Diario de Pernambuco); O Binóculo; A Lanterna Mágica; Gazeta da Tarde; Jornal do Recife, A Província, O Mattia; o jornal Arquivo Maçônico, no início do século XX; e dirigiu a gazeta diária Commercio do Recife, quando deixou o Diario.Paralelo às suas atividades de escritor desempenhou trabalho burocrático como funcionário da Great Western e ligou-se aos grupos maçônicos. Foi iniciado na Loja Maçônica Cavaleiros da Cruz, em 24 de junho de 1904, sendo o patrono da cadeira nº 13da Academia Maçônica de Letras de Olinda. Também exerceu os cargos de secretário e presidente da Academia Pernambucana de Letras, onde foi eleito em 22 de fevereiro de 1909, e tomou posse no dia 27 de janeiro de 1910 para ser o segundo ocupante da cadeira nº 2, cujo patrono é o Frei Antonio da Santa Maria Jaboatão.É autor de vários trabalhos publicados entre os quais:Notas Pessimistas (1894); Íntimos (versos, 1898); Adúltera (romance, e drama em três atos, 1898). Peça representada no Teatro Santa Isabel por uma sociedade de amadores; Magda (romance, 1898). O Drama do Ódio (1900, em três atos), encenada em Palmares num teatro particular, em 19 de fevereiro de 1900, pela Companhia Moreira de Vasconcellos; duas vezes no Teatro Santa Isabel; e em vários locais do interior e de outros Estados; Impressões da praia (novela publicada no Diario de Pernambuco);A Maçonaria e sua missão social (1907)Transfiguração (1908, romance que provocou a sua eleição como presidente da Academia Pernambucana de Letras);Claustro (romance, 1913);A legenda e a história da maçonaria (1914); Liturgia maçônica (1915);A separação entre a Igreja e o Estado (1915);Fetichismo, monoteísmo e politeísmo (1915);O problema do ensino (1917)Visão de estética (ensaio, 1917)Os Quilombos dos Palmares (1922)História da Maçonaria no Brasil (1927)Manoel Arão faleceu no dia 14 de janeiro de 1930.

sábado, 28 de outubro de 2017

4º Café Literário de Afogados da Ingazeira

















Olhos do Abismo (Antonio dos Anjos - Viola)


Sinopse
Aos quarenta anos Melissa Vargas não imaginava que pudesse se apaixonar novamente. Conheceu o sofrimento ainda criança, e quando chegou à vida adulta, fugiu da casa da tia, onde morava desde que fora abandonada pela mãe. Conheceu o lado triste da exploração e humilhação, depois, o mundo da prostituição. O casamento com um poderoso coronel faz nascer uma oportunidade para recomeçar sua vida, mas seu mundo desmorona quando descobre que o marido tem uma amante e depois, quando ele é encontrado morto após cair do penhasco nas proximidades de uma enigmática igreja de pedra. As coisas pioram quando Melissa é acusada do assassinato do próprio esposo. Ela busca suportar todo o sofrimento contando com o único amigo que tem: o sogro, que sofre de Mal de Alzheimer. A realidade muda com a chegada do misterioso Galeano Silveira. Balançando o coração de Melissa ele vai penetrar cada vez mais numa rede de intrigas, amor, traição e guerra de interesses entre fazendeiros e políticos.
Quem matou o coronel Manoel Vargas? O que verdadeiramente se esconde por detrás das luzes fantásticas da lendária igreja de pedra?

sábado, 3 de dezembro de 2016

A Academia Afogadense de Letras foi homenageada pela população afogadense por seus serviços prestados a cultura local e regional, recebendo o prêmio persona 2016 através do Jornal O Binóculo no dia 12 de novembro. Agradecemos a população afogadense pelo reconhecimento e juntos vamos lutar para melhorar ainda mais a cultura literária do nosso pajeú.


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Adeus querido amigo, escritor e membro desta academia de letras!

A Academia Afogadense de Letras está de luto. O Acadêmico Gonzaga Barbosa Faleceu nesta manhã (31/10/2016). Todos os imortais da Academia Afogadense de Letras prestam seus mais sinceros pêsames à família e amigos. Que Deus, em sua infinita sabedoria o guie a eterna morada e conforte a todos esta grande perda, tanto no universo da literatura como entre a sociedade afogadense.

sábado, 8 de outubro de 2016

Um de nossos membros mais ilustres e queridos. O grande escritor e imortal da Academia Afogadense de Letras, autor dos livros Crocodilo Sertanejo e o Grande Milagre.
Gonzaga Barbosa

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A Banhista de Cervantes, do Escritor e membro efetivo da Academia Afogadense de Letras, Valdení Venceslau Bevenuto. Confiram http://www.livrariacultura.com.br/p/a-banhista-da-cervantes-e-outros-contos-42269811#


sábado, 3 de setembro de 2016

3º Café Literário de Afogados da Ingazeira promovido pela Academia Afogadense de Letras. Ocorrido no dia 31 de julho de 2016.








sexta-feira, 17 de julho de 2015

quinta-feira, 29 de março de 2012

Assembleia Ordinária da Academia Afogadense de Letras

Aconteceu no dia 03 de março de 2012 a Assembleia Ordinária da Academia Afogadense de Letras que teve como ponto principal a eleição desta Instituição. Foram eleitos com unanimidade, entre os acadêmicos, os seguintes nomes que irão ocupar a partir desta data o novo mandato da diretoria da AAL que irá se estender até março de 2015: Fábio Luiz dos Santos eleito Presidente, Antonio dos Anjos eleito Vice-presidente, Gilberlandio Francisco eleito Secretário Geral, Elenilda Amaral eleita Tesoureira, Anilda Figueiredo eleita Assessora de Comunicação e Candida Nunes assumiu o cargo de Relações Públicas. Na Comissão de Finanças foram eleitas as acadêmicas Maeli Honnorato, Verônica Souto e Maria Vianey de Lima Valdemarim.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Assembleia Ordinária da Academia Afogadense de Letras

Aconteceu no último sábado (11/02/2012), às sete horas da noite, a primeira Assembleia da Academia Afogadense de Letras de 2012. Focando a eleição da nova diretoria. A assembleia foi encerrada sem a formação de uma chapa definida. Segue abaixo a lista de planejamento das propostas e projetos desta instituição para 2012 que consiste em:



  • Continuar com o Projeto Arte na Rua;



  • Assembleias mensais;



  • Eleição da nova diretoria;



  • Lançamento da 1ª Antologia da Academia Afogadense de Letras;



  • Organizar internamente os imortais, despertando nos mesmos maior interesse pela Instituição.



  • Criação de novos projetos destinados a cultura;



  • Debates com outros segmentos sejam de natureza política, sociológica, filosófica, literária ou outro tema proposto pelos membros;



  • Postagem mensal dos assuntos debatidos pela AAL neste blog.



  • Criação de um CD de poesias dos imortais com a probabilidade de se lançar futuramente um DVD.



  • Participação ativa nos encontros literários e em outros segmentos da cultura;


  • Retorno dos momentos de estudo;


  • Publicação bimestral do jornal da AAL.

I ENCONTRO DE LITERATURA DO PAJEÚ.

AFOGADOS DA INGAZEIRA FOI PALCO DO I ENCONTRO DE LITERATURA DO PAJEÚ.

No último dia de 30 de agosto de 2009, no auditório da Ceralpa, centro de Afogados da Ingazeira, aconteceu o 1º Encontro de Literatura do Pajeú, coordenado pela Academia Afogadense de Letras – AAL em parceria com a UBE – União Brasileira dos Escritores – Seção Pernambuco e participação efetiva da Academia Pernambucana de Letras, Academia Serra-Talhadense de Letras, Associação dos Poetas e Prosadores de Tabira e os Grupos Literários de Triunfo e São José do Egito. Agradecemos aos nossos colaboradores: Prefeitura Municipal de Afogados da Ingazeira, Promotor de Justiça Lúcio Luiz de Almeida Neto, Rádio Pajeú – AM, Restaurante o Visual, STR de Afogados da Ingazeira, Diaconia, Ceralpa e os vereadores Renon de Nino e Joana D’arc. Foi uma verdadeira noite de gala para a Região do Pajeú, principalmente para Afogados da Ingazeira que no ano do seu Centenário recebeu mais uma homenagem, com este encontro literário. É uma pena que alguns intelectuais da nossa cidade não queiram reconhecer o bom trabalho da Academia Afogadense de Letras, mas não conseguiram apagar o brilhantismo desta memorável noite, uma marco histórico para Afogados da Ingazeira, entrando definitivamente na cultura pernambucana, porque não dizer, brasileira se assim continuarmos a trabalhar. Houve palestras, lançamentos de livros, recital de poesias e a posse da nova Diretoria da Academia Afogadense de Letras. Mesmo alguns poetas/escritores afogadenses não aderirem a idéia de que aqui existe uma Academia de Letras, estamos sempre de portas abertas para futuros candidatos a Imortalidade Acadêmica. Porém antes de descermos do patamar do orgulho e vaidade em que se encontram, tenham na mente que é através da humildade e seriedade que nos tornamos grandes.

Loading...